sábado, 27 de fevereiro de 2010

E na Tempestade se Faz Luz...


http://paulabertho.files.wordpress.com/2009/08/sorriso1.jpg



Se sou Feliz? Meu coração diz que sim,

meus olhos, meu corpo dizem "n`im"...

Mas aqui, junto de vós, sei que estou bem,

e tudo em mim parece renascer,

como se vos lendo, a dor ouse se esconder.


Não, não estive ausente (como poderia estar?),

mas o corpo de dorido se recusava , me humilhava...

Fisioterapia, mãos sábias, meigas de quem sabe,

têm feito milagres (nem que seja breve a ilusão),

e dia a dia sinto melhorar, para vos ler de coração...



(nb: obrigada a todos pelo carinho e preocupação)

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

A dor e o silêncio

Não adianta tentar nem mais uma vez,

não adianta forçar, lutar contra a maré..

Sombras frias, gélidas, agressoras,

de espada em riste, lâminas afiadas,

trespassam-me a alma, o corpo,

em mil pedaços me retalham,

em lagos de sangue, jorra meu ser...


De dor é feito meu tempo, meu silêncio,

na dor encontro a escuridão e o vazio,

contrastando com momentos de cor,

da algazarra, dos risos de crianças...

Na dor, o silêncio é ouro, bênção.

é estar presente, mas em tudo ausente.

é um implorar dias diferentes...

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Verde...


http://2.bp.blogspot.com/_RxHw5MSHA_g/Scqn6FopeRI/AAAAAAAAAwA/Rt0cV6g1Wy0/s400/verdes+campos.jpg


Verdes...ousariam ser meus sonhos

na alvorada da vida

Verde...é o meu ser errante

em busca da fé adormecida

Verdes...são meu olhos

na beleza perdida

Verde...é este mar imenso

sem fim e sem medida

Verde...é a cor da Primavera

das folhas e da esperança

da minha vida de quimera

que meus sonhos não alcança

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Raios de LUZ...


http://4.bp.blogspot.com/_iig58fhGnyw/ShNWldDxXkI/AAAAAAAAAIo/peNtoGNkLkk/s400/untitled.bmp


Do suor de meu corpo, saciei tua sede,

do meu sangue, renasceu teu ser,

de meus lábios, a paixão e o querer...

Meu corpo, também sedento, teu pede,

assim o sonho nos deixe viver...

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

A Minha Casa


http://lh4.ggpht.com/jose.varela.PT/RxzTwqBhumI/AAAAAAAAARI/WqT4Ya_CgjQ/casa_tipica.JPG


A minha casa tem algo de estranho...

Para onde quer que olhe, algo olha para mim...

Um azulejo, um grão de areia,

a tijoleira no chão, a telha no telhado,

a vidraça da porta ou da janela...

Todos me tocam na recordação,

todos me passaram pela mão...

E é com um prenuncio de emoção

que me deleito nesta cadeira,

onde o sol me faz companhia,

onde penso que um dia

fui grande, e que hoje já não seria...

domingo, 7 de fevereiro de 2010

A Cor dos Sentimentos...


http://api.ning.com/files/EOu-PeMvIFh5xMxj1ar*CnwpykiBV9cXHOk79CEdo*swUjEQ3*HAPkG5eA*0DMTrduWJnzy8PamnjIJVVAszXl6vwhA4N-dQ/mar.jpg


Ainda te lembras das tardes de Outono?

Do vento agreste e frio e do mar revolto?

Do cantinho escolhido a preceito,

do destino que se perdeu no areal?

O mar vai e volta sempre do mesmo jeito,

os sentimentos, esses variam, afinal

quem manda num coração solto??

Os sentimentos são como o fruto,

verdes ao nascer, perdendo cor ao morrer...

Assim é meu sentimento por ti,

verde nasceu e assim ficou,

como a cor do mar no amanhecer...

Assim é meu Amor por ti,

verde nasceu...nada o mudou...

sábado, 6 de fevereiro de 2010

O Silêncio


http://helenarego.files.wordpress.com/2009/06/floresta.jpg


És meu companheiro

amigo e confidente

És porventura o amor ausente

és o meu travesseiro

és o silêncio amigo

és também o meu castigo

Do nada são nossas conversas

e no vazio nos entendemos

penso até que nos merecemos

Ah se as mentes fossem perversas...

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

O Desejo


http://static.blogstorage.hi-pi.com/photos/almadepoeta.loveblog.com.br/images/gd/1199645140/Quando-se-ama-alguem.jpg


O desejo aqui cresceu e ficou,

sentia-se bem, era solicitado

e renascia, sentia-se crescer num beijo,

ou num corpo acariciado...

O desejo se julgava eterno,

e sendo assim, prevaricava,

a beleza o fascinava,

e num olhar, um pensamento,

um desejo em movimento...

Mas a vida traz decadência,

idade, rugas, rude aparência,

e a beleza, dele foge,

se esconde, procura outros desejos,

e em lábios jovens de vida,

se sacia em mil beijos...

O desejo se recente e definha,

já não vibra, sente-se perdido,

se sente em fim de linha,

encurralado...esquecido...

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Miminho de Amiga





A Amiga "essência" do blog "essenciaepalavras.blogspot.com", quiz-me honrar com este selo, o que me deixou muito feliz.

Cumpro a regra respondendo à pergunta:
"O que faz a amizade tornar-se um sentimento tão especial?"
" A confiança ".

Reenvio este selo para outros Amigos também eles especiais:

Ricardo - http://viverpuramagia.blogspot.com/
Carmela - http://passeandopelaterra.blogspot.com/
Livinha - http://livinha27.blogspot.com/
Lita - http://litaduarteeblackjr.blogspot.com/
Renata - http://blogrenataeuedai.blogspot.com/
Lis - http://lis-costa.blogspot.com/
AA - http://olhares-soltos.blogspot.com/
Vanessa - http://marpoesia.blogspot.com/

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Sinais com Dor...


http://arquivos.tribunadonorte.com.br/fotos/28721.jpg


Os dias vão passando tristes e lentos,

sem sabor, sem reboliço,

sem chama que nos faça vibrar...

É a dor que chega sem avisar,

é um não dormir na noite fria,

é o corpo a reclamar da demasia...

Olho para o espelho e reclamo...

Porquê este inferno,

esta dor surda e muda,

se meu tempo, tem pouco tempo,

mas parece já ser Inverno?

Não, não, meus dias são Verão,

ainda vou no meio da estação...

Por favor livrem-me da agonia,

do sentir da agulha fina e comprida,

do liquido que sinto me violar,

da licença para não trabalhar...

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Lembranças....


http://1.bp.blogspot.com/_nADNsqYQ3HY/SGPBkrFVFoI/AAAAAAAAASk/w4Em0A2vL2c/s400/AMOR3.jpg


Quisera eu não saber contar,

contar pelos dedos das mãos,

pelos riscos nas paredes,

ou pela minha imaginação...

É aqui onde vos vou encontrar,

mulheres de meu coração...

E uma atrás de outra, eu sei de cor,

a cor dos cabelos, o vosso olhar,

as palavras que gostavam de ouvir,

os sonhos que não paravam de sonhar,

um gesto banal, que vos fazia sorrir...

Quisera eu não saber contar,

pois assim não iria lembrar,

que um dia quiseram sair...

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Divagando

Breve acordar,

breve sentir,

de te ver partir,

e nada ficar,

nem o sentimento,

ou o gozo do momento,

tudo parece vazio...

E na réstia de calor,

nasceu frio,

como se o Amor,

pudesse transformar gelo

num paradisíaco rio...

Vidas desfeitas,

corações violentados,

de promessas feitas,

de corações apaixonados...

Rumos diferentes,

corações ausentes,

Passos perdidos,

Pêsames sentidos...